Coluna Luiz Nardelli

Coluna Luiz Nardelli
colunaluiznardelli@gmail.com

sábado, 6 de agosto de 2011

PÁGINA REFRESCO EM PÓ DE 06/08/2011

DILUÍDO E CONCENTRADO

Aí sim, ou seria, aí não! Os atos do poder público muitas das vezes são questionados pela própria população, outros nem tanto. Nos últimos dias depois de investigações sobre a compra de uniformes escolares realizada pelo vereador Julio César, a imagem política do prefeito foi desgastada, porém, alguns “malfeitores”, aqueles do quanto pior melhor, oposicionistas do prefeito, apareceram no fim da fila para também atear mais fogo na lenha seca que vinha sendo queimada aos poucos pelo vereador. A participação de chupins do poder, membros da oposição e alguns infiltrados manipuladores da verdade, querem fazer do ato, um palanque eleitoral visando às eleições de 2012. A imagem do prefeito por si só já está desgastada; todavia não se pode acusar ou cassar sem antes dar o direito de defesa. Entretanto, aqueles que no momento estão atirando, são os mesmos que foram e querem voltar a ser chupins do poder. Diluído isto tudo em poucas palavras, podemos afirmar: a política é de fato a arte da sacanagem, para os que estão no poder e para aqueles que querem participar do poder. A concentração de pseudo-políticos nas reuniões que acontecem no momento, não é mera coincidência, é de fato uma grande incoerência com a população, pois, onde está o povo na hora de decidir? Na lista de assinaturas (33 nomes) só chupins e bagrinhos. É a festa dos bichos, e esta é a do bicho homem!


POSITIVO

A rapidez da presidência do legislativo cascavelense na convocação dos vereadores para encenarem uma sessão extraordinária histórica para a cidade.


NEGATIVO

O ineditismo na convocação não está no pedido de cassação do prefeito, e sim pelo dia em que se realizará a sessão: num sábado. Isso sim é histórico.


NOTAS

Milagres acontecem

A ação de multiplicar vem sendo realizada em Cascavel. Cidadão que recebe seus proventos mensais de R$ 1,7 mil consegue adquirir carros de primeira linha para ele e outro para esposa, sem contar ainda a moto de grande porte de mais de R$ 50 mil para o lazer de final de semana. O milagre da multiplicação acontece e a receita federal acaba pegando aquele coitado que deixou de declarar 13 reais. Isto sim é injustiça!!!


Linha de frente

A procissão encabeçada pelos opositores do prefeito Edgar Bueno para protocolar pedido de cassação na Câmara Municipal trouxe um dúvida para aqueles que estavam presente na sessão da última terça-feira. Porque alguns deles se escondiam no final da fila? Porque estes mesmos que ascenderam as chamas para a elaboração do documento não apareceram? Porque será que os deputados, federal e estadual, não assinaram o pedido? Eis um questionamento que ainda não se tem resposta!


Frutas e verduras

O prefeito de Cascavel, em meio ao “tiroteio” da oposição, tirou a última quinta-feira para visitar moradores da periferia da cidade e distribuir frutas e verduras. Segundo fontes, o prefeito visitou o conjunto residencial Sanga Funda e comentou com a população que não está preocupado com o pedido de cassação, uma vez que é inocente quanto às denúncias. A salada de frutas só não foi completa porque muitos dos moradores avisaram o Silvio Gonçalves sobre a ação do prefeito.


O circo

O Centro Cívico de Cascavel, que no momento é ocupado pelo poder Executivo e Legislativo, e algumas vezes por um circo de lona, tem nos últimos dias sido palco de teatrinhos e de circo sem lona. O showzinho é de políticos que estão no poder e de políticos que estão fora do poder mais querendo entrar ou voltar a ele. O circo está armado, agora resta saber como será a peça teatral deste final de semana.


MIGUÉ DA MÍDIA

Na última quarta-feira, ao vivo na rádio CBN Cascavel, o presidente da Câmara Municipal, Marcos Damaceno, e o radialista Valdomiro Cantini protagonizaram, em meio a uma coletiva de imprensa, uma discussão que partiu da notícia de protocolo do pedido de impeachment do prefeito na Casa e foi para o campo pessoal. Damaceno provocou Cantini dizendo que era bom estar ao vivo porque não haveria edição; Cantini disse para o presidente provar que foi a Câmara que pediu a investigação e não o vereador Julio Cesar. A briga foi boa, mas estando ao vivo, a real notícia ficou literalmente no ar. Por isso veio cair aqui no migué...


ARDE MAS NÃO QUEIMA

A Refresco quer saber: qual a melhor ceninha protagonizada na Câmara, o Henricão gritando em plenária a favor do prefeito ou a aparição da “tropa” trazendo o documento com pedido de cassação do prefeito?

Quando a imprensa diz que o procurador jurídico deu parecer contrário à licitação dos uniformes, vale esclarecer que se trata do servidor concursado José Ricardo Messias e não do agora secretário (e não mais procurador) Kennedy Machado.

Esperto é o secretário municipal João Cunha que só aparece para a mídia quando é na estadual. Na última semana Cunha reapareceu nos jornais ao lado do secretário estadual de Agricultura e Abastecimento, Norberto Anacleto Ortigara, em evento na Amop.


AS PAREDES TÊM...VIDA PRÓPRIA

As paredes do Paço Municipal parecem que estão sendo jogadas para fora, pois nada mais é dito ou acertado perto delas. O negócio agora é estar bem longe daquelas que há muito fizeram partes das reuniões mais importantes das administrações públicas passadas. As câmeras e gravadores são no momento o objeto mais eficaz na escuta das reuniões, tanto que na última realizada pelo G-10, duas gravações diferentes foram feitas, uma de posse deste colunista, outra, com o prefeito Edgar Bueno. Assim as paredes parecem estar com os dias contados.

Já as divisórias da Câmara de Vereadores não cansam de ouvir e participar dos debates e reuniões internas. Ora é o presidente da Casa de Leis que ouve as reclamações dos vereadores, ora são os vereadores que ouvem o presidente! Contudo, quem continuará fiel ao prefeito? Uma pergunta que, mesmo as divisórias participando das reuniões, não conseguem explicar. Para elas, em Cascavel, o gato faz “au, au”, o cachorro faz “miau, miau” e, no final, o poste acaba mijando no cachorro.

Os biombos das agências bancárias estiveram atentos nesta semana. Segundo os biombos, vereador mesmo não apareceu nas agências bancárias onde eles estão postos, mas o mesmo não dá para dizer de familiares e assessores, que segundo os biombos são aqueles que realmente fazem o trabalho de ir e vir do banco.

Os tapumes de algumas obras públicas da cidade estão admirados com o crescimento econômico de alguns que ora exercem função pública. São carrões, motonas e frequência constantes em restaurantes e cantinas da cidade. Segundo os tapumes, sempre após uma reunião aqui e acolá, surge um crescimento financeiro e de investimentos por parte de algumas “maras” da vida pública. Os tapumes estão de olhos nas obras, mas também no dim dim do retorno!



CHUPA QUE A CANA É DOCE

Alguns dos vereadores de Cascavel estão sem saber o que fazer neste momento. O pedido de cassação do prefeito Edgar Bueno (PDT) vem tirando o sono e a tranquilidade desses que dizem ser da base quando no momento dos favorecimentos. Mas quando o assunto é mais pertinente, como sempre estiveram, ficam em cima do muro, pois a coisa fica mais difícil.

Para alguns de nossos edis, chegou o momento de mostrar a cara, descer do muro e tomar uma atitude, mesmo que isso venha atrapalhar os planos de sempre estar do lado de “oportunidade$”. Enquanto o pedido de cassação do prefeito está em discussão, a população que elegeu os vereadores chupam o que restou da cana, o restinho do caldo, tudo porque, quando a segunda-feira chegar, eles mostrarão de fato quem são. Vai chupando que o caldo é doce, mais o bagaço amarga!!!


CHUTANDO O BALDE

O prefeito de Cascavel só não chutará o balde como chutará a “bunda” de alguns dos que dizem ser seus aliados. Até a votação do pedido de cassação, marcado para este sábado, reunião e encontros acontecem, depois da votação, muitos receberão o pé no traseiro, pelo menos é o que consta na cartilha do prefeito.

A hora é de mostrar a cara. Aqueles que sempre se esconderam atrás da máscara terão no próximo ano, nas eleições de 2012, uma trajetória difícil, até porque, dificilmente o prefeito será cassado. Sem condenação, como se prevê no caso do prefeito Edgar Bueno, a cassação acontecerá somente aos benefícios que alguns dos vereadores mantinham entre o Legislativo e o Executivo.


BOCA DE PENICO

Bastou o vereador Julio César (PMDB) denunciar depois de uma longa investigação na compra dos uniformes escolares, para que alguns dos arautos da moralidade cascavelense vissem à público para manifestar apoio e assim, participar de atos que mancham aquilo que o vereador há muito, vem realizando.

Para quem participou das ações que envolveram as investigações, como o caso deste colunista, acaba percebendo que aqueles que hoje estão à frente do “barulho”, são os mesmos que há pouco, participavam de jantares e encontros em salas fechadas com o prefeito, porém estas estavam bem refrigeradas. Caso algum queira contestar, apareça, mostre o contrário, caso não consiga, então que fiquem depositado dentro do penico, como o próprio ícone induz!

DIZEM QUE...

...Kennedy Machado está se sentindo aliviado porque pelo menos nas denúncias dos uniformes ele se safou. Será verdade?

...dos eleitores que assinaram o documento que pedem o impeachment de Edgar Bueno, a maioria tem sobrenome iguais. Será verdade?

...durante o ato de protocolo do pedido de cassação do prefeito, Roberto Aoki, que outrora já fez parte do staff de Edgar, se escondeu das câmeras da imprensa. Será verdade?

...para garantir o comprometido de Aoki no movimento de pedido de impeachment de Edgar Bueno, desrespeitaram a ordem alfabética e colocaram a assinatura de Roberto Aoki em primeiro lugar. Será verdade?


SAIDEIRA

“O Brasil não é um país corrupto. É apenas um país pouco auditado”. Stephen kanitz, professor e colunista da revista veja, em artigo na mesma publicação em 2 de junho de 1999.

0 comentários: