Coluna Luiz Nardelli

Coluna Luiz Nardelli
colunaluiznardelli@gmail.com

domingo, 24 de junho de 2012

Pagina Refresco em Pó do final de semana

DILUÍDO E CONCENTRADO
É chegado o momento de ver quem é quem nesta corrida sucessória à Prefeitura de Cascavel. De um lado, grupos que se intitulam “oposição” a atual administração. Do outro, o todo poderoso e estrategista, Edgar Bueno. Então, nada de pânico, pessoal, agora é o momento de mostrar que Cascavel possui líderes políticos capazes de entender e dialogar no mais alto nível que se possa imaginar. Deixar os egos de lado, buscar um entendimento que possa realmente alavancar o desenvolvimento de Cascavel e assim, suprir as necessidades da população. Contudo, é visível que este entendimento de “cavalheiros” não acontecerá, pois o ego de alguns intitulados defensores do povo é maior do que os interesses da comunidade, mas nunca maior que os seus próprios interesses. Vejamos: se nossos pseudo-possíveis-representantes estivessem mesmo a favor do povo, o que fariam eles? Sentariam à mesma mesa e negociariam um plano de desenvolvimento para Cascavel sem rusgas e baixaria? Penso que isto não será possível, pois partidos políticos existem para disputar eleições, e assim, teremos um “guerra” de bastidores. Mas esta guerra custará caro demais ao povo cascavelense, pois depois do pleito, com certeza aumentará as divergências de oposição; seja qual for o eleito, sempre terá de administrar com os “perdedores” em seu calcanhar. Assim rege a humanidade. O povo? Será lembrado somente durante a campanha política, passado a tempestade de promessas que não serão cumpridas, tudo voltará como dantes: de um lado a crítica, de outro as explicações.



POSITIVO
A democracia que Cascavel vai viver nesta eleição. Segundo turno para que a população possa realmente escolher seu líder, aquele que vai administrar o município com a maioria dos votos do povo.



NEGATIVO
É ver que enquanto alguns lutam para alavancar o desenvolvimento de Cascavel, buscando um formato de administração voltado a população, outros puxam para trás o que foi conseguido com muita luta.



NOTAS
Quem serão?
Chegando ao final do prazo para as convenções, Cascavel vive momentos de angustia e de “sacanagem”, quando o assunto é candidaturas. Inicialmente a expectativa era de que 12 ou 13 candidaturas seriam postas, porém com o passar do tempo, e com o tempo terminando, o número de possíveis candidaturas de outrora, vem diminuindo e no momento desenham-se mais ou menos sete ou oito candidaturas.



Coligação
A presidente do PV, Marlise da Cruz, parece não se conformar com que vem acontecendo com o PCdoB, partido aliado do PV nas eleições de 2008 e que vinha sendo cogitado de caminharem juntos novamente neste pleito. O PCdoB acertou coligação com o PTN na chapa proporcional, e assim, caminhará junto com a candidatura de Edgar Bueno (PDT) na majoritária. Isto deixou Marlise sem “chão”, pois a ideologia do PCdoB, debatida há anos, não condiz com a atual situação. Parece que os “comunistas” do Brasil se entregaram pros “gaiteiros”.



Candidatura própria
Foi definida na última quinta-feira, em reunião com representantes do PMN, que o partido lançará candidatura própria a prefeitura de Cascavel. O nome escolhido por unanimidade é de Oracildes Tavares. Segundo informações, o PMN não vai a reboque de nenhum partido que se intitula de ponta. Não servirá de escada para os grandes. Então a decisão está tomada: Oracildes Tavares será candidato a prefeito de Cascavel pelo PMN.



Talvez uma vice
Dentro do contexto de que partidos tem de lançar candidaturas a prefeito, o PMN surge como um “estranho no ninho”. Entretanto, a candidatura posta de Oracildes Tavares ainda pode ser revertida para uma possível vice. Fontes garante que o PMN só aceitará uma vice, caso seja do prefeito Edgar Bueno, numa possível coligação na chapa majoritária, caso contrário, o PMN disputará eleição, nem que seja de chapa puro sangue.



Puxada de tapete
Parece que acabou o “combustível” do pré-candidato a prefeito do PSB de Cascavel, Hélio Laurindo. A euforia de membros do partido acabou durante a semana com a notícia de que Hélio Laurindo não seria candidato a prefeito, pois o partido terá de caminhar junto com o PSD de Jorge Lange nesta eleição. Apesar do esperneio de Laurindo, mesmo buscando na Executiva Nacional um diálogo, foi dado um STOP na candidatura e o fogo do PSB cascavelense acabou sendo apagado com combustível adulterado, entrando água no caminhãozinho do PSB cascavelense. Pelo menos é a ordem que foi dada de cima para baixo.



Juntos, mas nem tanto
O que parecia provável, uma coligação entre PT e PMDB, parece estar cada vez mais distante. Membros do PMDB de Cascavel tem se reunido com o PP de Salazar Barreiros, com o PSC de Leonaldo Paranhos entre outros. Porém, ainda o PMDB aguarda uma posição do deputado federal Hermes Frangão Parcianello, mas caso ele decida não disputar a eleição, o partido poderá ir de chapa pura, neste caso, Walter Parcianello encabeçaria a chapa e Vilson de Oliveira seria o vice.



Outra análise
Com a candidatura posta pelo PSC, com o nome de Leonaldo Paranhos na cabeça de chapa, cresce as especulações em torno do nome de Walter Parcianello para a vice. Neste caso, a chapa encabeçada por Paranhos, poderá ter PP de Salazar Barreiros e PV de Marlise da Cruz reforçando a chapa. Contudo, a palavra final é de Frangão, que é quem realmente decide as coisas no “MDB véio de guerra”.



“É prakabá”
Em meio a turbilhões de informações e boataria, a última é de que Chico Menin será mesmo candidato a prefeito pelo PPS. O que ninguém esperava é o nome do vice ser de uma mulher. Trata-se de Marli Aoki, esposa do ex-super-secretário de Edgar Bueno da gestão anterior, Roberto Aoki.



AS PAREDES TÊM… VIDA PRÓPRIA
As paredes do Palácio Iguaçu nos disseram que a reunião entre o Deputado Federal, Alfredo Kaefer, o prefeito Edgar Bueno e o governador, durante a semana, serviu apenas para consolidar a candidatura do PSDB em Cascavel. Haja vista que a proposta de Edgar apoiar Alfredo Kaefer só aconteceria se toda a oposição apoiasse a candidatura do PSDB. Como esta proposição não vai se concretizar, agora nem nunca, então fica tudo como antes: vai haver disputa entre Edgar e Alfredo na eleição de Cascavel, asseguram as paredes.



As divisórias do mesmo Palácio alardearam que a “jogada” do prefeito Edgar Bueno foi magnífica, pois ninguém poderá falar que ele não tentou um acordo com o PSDB. Todavia, as divisórias alertam que a candidatura de Kaefer (PSDB) pode não contar com o apoio de todo o staff do governo estadual, já que outros partidos também têm membros no governo que deram sustentação à eleição de Beto Richa em 2010.


Os biombos do escritório político do PMDB nos informaram que uma reviravolta de última hora poderá acontecer. Como Frangão é quem realmente “manda” no PMDB de Cascavel, ele poderá dar a ordem de que o partido coligue com o PTB e assim, lançar Renato Silva para prefeito e Walter Parcianello (o irmão) a vice. Tudo pode acontecer neste emaranhado de “negociações” que antecedem as convenções. Renato desfruta da amizade e de muita credibilidade junto ao Frangão para que isso possa acontecer, asseguram os biombos.


Os tapumes das obras da prefeitura de Cascavel disseram que nunca se viu tantas obras programadas para serem inauguradas no período de campanha, como se pode ver agora. Os tapumes até que poderiam dizer como estas estratégias foram feitas, porém, se calam quando o assunto envolve os três primeiros anos de administração do prefeito Edgar Bueno. Mesmo os tapumes se calando, a Refresco em Pó diz: seria incompetência absoluta se o prefeito não fizesse isso, principalmente em ano eleitoral e que o prefeito busca a reeleição.  


MIGUÉ DA MÍDIA
Dar informação sobre a pontuação dos times que disputam a segundona do Campeonato Paranaense de Futebol, virou coisa para “guru”. A mídia informa uma coisa, a realidade é outra e a Federação, pior ainda. Então o migué da mídia desta semana não vai para a mídia propriamente dita, vai para a “mídia” da Federação Paranaense de Futebol que não sabe quando é dia e quando é noite. Publica em seu “site” uma coisa que não condiz com a realidade. Como disse o Magela, a segunda vaga para subir a primeira divisão, deverá ser disputada no “copinho”.



CHUPA QUE A CANA É DOCE
Cúpula de partidos políticos de Cascavel que estiveram em Curitiba na semana passada numa roda de conversas “vendeu” a candidatura de Hélio Laurindo do PSB de Cascavel como apoiador da campanha de Alfredo Kaefer (PSDB). Como Hélio Laurindo não participou da reunião, o presidente estadual do PSB, o Severino, foi o representante do partido. “Vendeu-se”, mas se esqueceram de combinar com o diretório nacional, e este estava acertado com o PSD de Sciarra já. Assim, a cúpula teve de chupar o bagaço e dar o caldo da doce cana para o PSD de Cascavel. {risos}.

Outra situação que vai sobrar somente o bagaço para os partidos políticos de Cascavel degustar é a colocação da candidatura do ex-prefeito Lísias Tomé pelo PSDC. Fontes ligadas ao ex-prefeito garantem: “Lísias vai ser candidato a prefeito nem que seja com chapa “puro sangue”, já que com o segundo turno nas eleições, Lísias terá grandes possibilidades de ser um dos que estarão na disputa da prefeitura no segundo turno”. Então se deduz que, muita gente vai ter de chupar o bagaço, porque a disputa pelo caldo da cana será grande nesta eleição.


ARDE MAS NÃO QUEIMA
Insisto: tem gente falando demais sobre candidaturas, na realidade querem mesmo é uma boa negociação para o futuro.



Paranhos declarou no Bate Rebate da Catve para que empresários não façam investimento na sua campanha de prefeito esperando que tenham retorno depois de eleito; se tiverem pensando nisso, então que não façam doação.


Com tantas candidaturas postas a prefeito é bem provável que algumas delas terão desistência nos primeiros 20 dias de campanha.


Quem resolve os assuntos do PMDB de Cascavel é o Walter, mas quem dá as ordens, é o Frangão!


CHUTANDO O BALDE
Os vereadores Paulo Tonin (PP) e Otto Reis (PSDB) resolveram chutar o balde de vez na Câmara de Vereadores de Cascavel. Após ter pedido de abertura de CPI da Propina negado pela Mesa Diretora, mesmo contando com cinco assinaturas, a Mesa colocou a propositura em votação, inconstitucionalmente, no entendimento da oposição e de alguns juristas de Cascavel. Bastou para Otto e Tonin impetraram na Justiça para rever os direitos legislativos e constitucionais. Chutaram o balde e darão um novo norte para a situação, que poderá vir a ser implantada com ordem judicial nos próximos dias.



BOCA DE PENICO
Em época de campanha o que não falta são “bocas de penicos” discursando o conteúdo do penico pra todo lado. Fica até difícil eleger um só…



DIZEM QUE…
…o prefeito Edgar Bueno chamou o suplente do PTC, Josué de Souza, e disse para este tirar o processo que impetrou na Justiça buscando a cadeira de Mário Seibert, deixando Alcebíades lá. Será verdade?



…muitos pré-candidatos a prefeito querem mesmo é ser chamado para ser o vice de Edgar Bueno. Será verdade?


…com a traição cometida contra Hélio Laurindo, PV e DEM ficarão sem pai nem mãe. Será verdade?  


…o PCdoB não se importa mais com o povo como antigamente, agora se importa é com cargos no poder público. Será verdade?


SAIDEIRA
“A diferença entre quem entende de política e quem faz marketing político é que os primeiros partem do princípio de que o eleitor é inteligente e os segundos acham que o eleitor é imbecil”. Mauro Santayana, jornalista brasileiro.

0 comentários: