Coluna Luiz Nardelli

Coluna Luiz Nardelli
colunaluiznardelli@gmail.com

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

COLUNA LUIZ NARDELLI

Muito estranho I
O que no passado parecia mostrar um possível protecionismo à Administração Pública Municipal, hoje a história mostra ser bem diferente. Todas as representações feitas à Justiça Eleitoral pela Coligação “Cascavel é Minha Vida” foram indeferidas. Todas, sem exceção. Mesmo àquelas que tinham parecer favorável do Ministério Público. Ilações que envolvem a Maçonaria, em especial sobre ex-delegados do Grão Mestre, estão quentes nos bastidores. É possível que nos próximos dias, alguma coligação entre com o pedido de suspeição sobre sentenças nada convincentes.


Muito estranho II
Vai ficar mais estranho ainda se algumas das sentenças dadas por aqui forem reformadas em Curitiba. Se isso de fato ocorrer, o burburinho só irá aumentar. E aí muita coisa pode vir à tona. Quem viver, verá!!! Podemos ver que “Cascavel pode muito mais”!


Pesquisa
Pesquisa encomendada pelo Jornal “Gazeta do Paraná” foi motivo de liminar concedida ao PSD. O motivo da suspensão da divulgação da pesquisa se deu por “a falta do cartão branco”. O que é o cartão branco? Todo mundo pergunta. Principalmente os especialistas que dizem que este tal de cartão branco não está no rol de exigências da Justiça. O resto, vamos fazer como a nova novela da Globo: Salve Jorge!


Salve Jorge!
Pra que ninguém fique ofendido. Estamos no mundo das novelas. A Avenida Brasil, uma dramaturgia nacional, pode ser substituída pela nossa real Avenida Brasil. Por ali, tem a Carminha, a Nina, o Max e ainda Lucinda e outros coadjuvantes. Em Outubro será o fim da nossa Avenida Brasil, porque virá por aí, a nova novela da Globo, Salve Jorge. Por aqui podemos dizer que o título desta nova novela quando outubro chegar poderá ser: “Salve o Jorge!!!”.


Estacionamento privado
Vira e mexe farmácias de Cascavel viram notícias. Em um passado não muito distante, loja de conveniência e recebimentos de boletos nas farmácias foi discussão na Câmara. Acerto daqui e dali, acabou que as farmácia resolvendo seus problemas. Diferente de outros comércios, elas continuam recebendo os boletos bancários, sem biombos e sem portas giratórias conforme a Legislação determina. Agora uma nova Lei municipal foi aprovada, permitindo a elas que tenham estacionamentos para seus clientes, ferindo assim a resolução do CONTRAN. Elas estão privilegiadas novamente. Porque será? 


Benefícios
O projeto de Lei assinado pelos vereadores Alcebíades Pereira (PDT), Marcos Rios (PDT) e Paulo Bebber (PR) aprovado na última semana determina espaço reservado para Clínicas, Hospitais e Farmácias. Quanto às Clínicas e Hospitais, é salutar ter um espaço reservado para atendimento de pronto socorro; mas e as farmácias? Atendem pronto socorro? Não, as farmácias de hoje, é apenas um local de comércio, como lojas de roupas, óticas, relojoarias, lojas de calçados e outros tipos de comércio de cacarecos. Se bem que o projeto poderia beneficiar também as lojas de cosméticos, já que as farmácias de hoje em dia vendem mais perfumarias do que remédios propriamente ditos. 


Momento eleitoral
Há quem diga que a aprovação desta Lei é para benefícios pessoais de alguns candidatos implicados no assunto. Pagamentos de favores do passado ou até mesmo na busca de benefícios ou “verbas” para a campanha eleitoral deste ano. Aprovar Lei em desacordo com o que regulamenta o CONTRAN é no mínimo suspeita. Já que Farmácias não prestam serviços de pronto socorro, apenas vendem, comercializam medicamentos e perfumarias. Então se deduz que a Lei que beneficia Farmácias é mais para cumprir “acordos” do que para suprir situações de primeira necessidade da população! Ficou doente, procura-se pronto socorro hospitalar e não farmacêutico! Entenderam? 

1 comentários:

BOCA NO TROMBONE disse...

Ola Luizinho..
Parabens por sua postagens e posicionamentos a respeito de nossos problemas diarios de Cascavel. Sempre com imparcialidade,sem preocupar-se em melindrar quem quer que seja ...desde que esteja errado..porem tbem elogiando quando e merecido..realmente precisariamos de mais jornalista com sua postura.
Luiz Cesar Milla